Archive for setembro \25\UTC 2009

Fazer Amor…

setembro 25, 2009

O prazer sexual melhora o humor, diminui a ansiedade, melhora o sono, hidrata a pele, desentoxica o sangue e exercita o coração, entre outros fatos estimulantes. Sexo por sexo é bom, sempre é bom transar por algum impulso ou desejo, mas, fazer amor é tão mais gostoso, mais íntimo, mais verdadeiro.

Devo confessar que minhas últimas semanas estão sendo assim… bem felizes e prazerosas. Preliminares são sempre bem vindas, sexo oral a caminho do motel, mão aqui e ali, beijar o nariz e de repente descer, fazer brincadeiras quentes, dar risada e se divertir, tudo isso é um belo conjunto. Aliás, eu já estava sentindo falta desse “combo” de coisas e sensações boas!

Todo mundo deveria procurar um “amor”, pelo menos pra Fazer Amor. Se não der certo na vida, ou as coisas ainda estiverem acontecendo, que vcs continuem praticando e se descobrindo ou se redescobrindo, como é o meu caso, e que seja bom enquanto durar.

Trilha Sonora: Mesmo que Mude – Bidê ou Balde

Anúncios

HUUMM Sexo Oral!

setembro 23, 2009

encarando

Quem não gosta de fazer ou de receber?! Todo mundo gosta, uns mais de fazer, outros mais de receber, outros ainda  das duas coisas ao mesmo tempo.  Nada melhor e mais apropriado para incendiar sua relação, vamos começar tudo do comecinho, do zero, pela prática mais quente e apimentada de todas?? O bom e velho Sexo Oral.

Eu particularmente como gosto muito mais de fazer um belo Sexo Oral do que receber (o que não significa que eu não adore receber) vou compartilhar um texto com vocês sobre o Sexo Oral em Homens, é  um tanto  longo , mas  garanto que vale muito a pena perder uns minutinhos lendo, vocês mulheres sairão daqui com mais conhecimento e vocês homens talvez mais excitados e morrendo de vontade de ser Chupado  imediatamente.

Sexo oral no homem

Vocês estão no maior amasso, loucos de tesão um pelo outro. Ele nem precisa pedir. Você sabe que ele quer sentir a maciez da sua boca, o carinho que só sua língua úmida e ágil pode proporcionar. 

Um bom começo é colher com ponta da língua aquele caldinho que começa a escorrer do orifício da uretra. Colha a primeira gota… sinta e saboreie o gosto do seu homem. 

Em seguida percorra com a língua toda a extensão do pênis dele, de cima para baixo, de baixo para cima. Não se acanhe, mostre a língua, deixe o rastro da sua saliva na pele tesa. A língua, além de indispensável, é bela. Ponha a sua para fora com naturalidade e deixe que ele esfregue a glande. 

Uma das regiões mais sensíveis do pênis é o “freio”, aquela prega que prende o prepúcio à parte posterior da glande. Não poupe carinhos ali. Lamba, vibre a ponta da língua, e receba em troca os gemidos de prazer dele. 

Beije, beije muito. Mas faça isso de um jeito bem sensual, sacana, abusado. 

Nada de lábios contraídos. Deixe-os soltinhos, molinhos, dobrados para fora. Você vai ficar linda assim. 

Beije a cabeça do pênis… beije a região do freio fazendo uma leve sucção e, ao mesmo tempo, movimentando a língua. 

Agora, só de maldade, pare e fique apenas lambendo de leve a pontinha do pênis. Faça isso olhando seu homem nos olhos. Deixe que ele veja em seu olhar o quanto você está gostando de chupá-lo. 

A essa altura, ele já deve estar louco e você também não agüenta mais a vontade de abocanhar aquela membro duro e imenso que lateja em suas mãos. Então, sirva-se! 

Chupe com vontade. Faça o pênis sair quase todo da sua boca… e torne a abocanhá-lo até onde você suportar. Fique assim, chupando e fazendo o pênis entrar e sair da sua boca, imitando os movimentos de uma boa transa. Massageie os seus testículos. 

Quer ver seu macho subir pelas paredes? Chupe a cabeça do pênis e, ao mesmo tempo, faça uma masturbação nele. Poucos homens resistem por muito tempo. 

Continue sugando a cabecinha e, desta vez, fazendo movimentos circulares com a mão em torno do pênis, que deve estar bem molhadinho de saliva. 

Surpreenda seu homem. Faça coisas que a maioria não faz e torne-se inesquecível.

Por exemplo: 

Coloque o pênis dele na parte interna da bochecha e faça deslizar suavemente para dentro e para fora. A mucosa dessa região da boca é extremamente macia e a sensação é muito, muito gostosa. 

A saliva, acredite, não é uma mera coadjuvante. Se você estiver curtindo de verdade, a chupada vai te deixar, literalmente, com a boca cheia d’água. Brinque com a saliva… deixe-a escorrer sobre o pênis do rapaz e depois aproveite a lubrificação para masturbá-lo.

Provoque-o! Tire o pênis da boca lentamente formando um fiapo de saliva entre a boca e o membro. Vocês estão por um fio. Não é uma delícia? 

Técnicas avançadas, ou melhor, coisinhas que você deve fazer com extremo cuidado. 

Acaricie o pênis dele com os dentes. Mas faça isso delicadamente, arranhando de leve. 

Os testículos são, com certeza, a região mais delicada do corpo masculino.Qualquer pancada, ou mesmo uma pressão mais forte, provoca uma dor insuportável. Portanto, pegue leve! Coloque-os na boca mas não chupe com força. Apenas envolva-os com os lábios e use a língua. Nada de dentes nesse momento. Os lábios e a língua são os instrumentos que realmente propiciam prazer. 

Uma “garganta profunda” é garantia de sucesso mas vá com calma. Poucas mulheres conseguem engolir um pênis de bom tamanho ( com mais de 18 cm, por exemplo). Tente engolí-lo aos poucos. Vá forçando devagar até conhecer ser próprio limite. Ir além pode provocar ânsias de vômito, o que é desagradável. Se você conseguir, irá propiciar um prazer indescritível a seu parceiro. Experimente, ao mesmo tempo, acariciar o pênis com a língua. Se não conseguir, não se desespere. 

Depois disso tudo, o gozo é inevitável. 

Você gosta de engolir? Então, relaxe e receba o prêmio pelo seu desempenho na arte de enlouquecer seu homem com a boca, os lábios e a língua. 

Se você não gosta de engolir, não precisa. Existem outras formas de curtir o gozo dele.Só não cometa o pecado de sair correndo para cuspir. Como você se sentiria se o seu homem, depois de chupar sua vagina fosse correndo ao banheiro lavar a boca e escovar os dentes?

Ao pressentir que seu parceiro está prestes a gozar, continue as carícias mas mantenha a boca aberta para que o esperma escorra. Espalhe o esperma por todo o pênis e masturbe bem devagar, até a última gota. 

Outra alternativa é tirar de dentro da boca, sem parar contudo de beijar e lamber a borda da glande e o corpo do pênis, e deixar que ele goze sobre seu seus seios. Aproveite esse rico creme para uma massagem. Dizem que é ótimo para a pele. 

E depois? Bem, relaxe, beije, namore e deixe que o seu homem, a essa altura feliz e satisfeito, retribua o prazer.

FELIZ ANIVERSÁRIO MATRIX

setembro 15, 2009

 

Clube da des(Conquista) no aniversário do Matrix, semana passada. Parabéns ao bar que é o cenário de tantas diversões, histórias e muito roquenrou por nós, há tantos anos…

Trilha Sonora: Bizarre Love Triangle – New Order

Mais um pouquinho de Amor!

setembro 15, 2009

tara1_php

Quando eu não consigo colocar pra fora as coisas que eu to sentindo nem escrevendo no Clube, quando  eu to ” intalada” literalmente, eu prefiro  vir aqui e colocar uma letra de uma música que represente  mais ou menos o momento, e o meu momento é de Amor  de novo… e lá vai pessoal…

O amor comeu meu nome, minha identidade, meu retrato
O amor comeu minha certidão de idade, minha genealogia, meu endereço
O amor comeu meus cartões de visita, o amor veio e comeu todos os papéis onde eu escrevera meu nome
O amor comeu minhas roupas, meus lenços e minhas camisas,
O amor comeu metros e metros de gravatas
O amor comeu a medida de meus ternos, o número de meus sapatos, o tamanho de meus chapéus
O amor comeu minha altura, meu peso, a cor de meus olhos e de meus cabelos
O amor comeu minha paz e minha guerra, meu dia e minha noite, meu inverno e meu verão
Comeu meu silêncio, minha dor de cabeça, meu medo da morte

Cordel do Fogo Encantado – Dos Três Mal  Amados

A peculiaridade do beijo

setembro 15, 2009

(ou O Beijo em sua maneira arcaica de existir)

 

Eu sou capaz de me apaixonar por alguém com um bom beijo, pois quando isto acontece, eu fico horas pensando naquele gosto, naquele jeito de me beijar, na temperatura do rosto da pessoa. Penso também na temperatura da boca e no cheiro da situação.

Não, não me iludo com um beijo nem crio fantasias incertas, nem “caso” a pessoa por pensamento, mas quando alguém me beija e sabe ter um bom beijo, daqueles que não queremos parar nunca mais, algo infantil é despertado dentro de mim. Depois dos 20 anos, a gente sempre cria uma expectativa do pós beijo, do sexo que pode estar por vir.

Hoje, alguém me fisga quando me sinto adolescente. Quando penso nos filmes nunca vistos no cinema, quando simplesmente esquecíamos do tempo e nos deparávamos com os créditos a subir pela tela com o rosto rubro e a boca inchada de tanto beijar.

Eu gosto de me sentir assim. Gosto de beijar alguém que faz com que eu me sinta como se mais nada estivesse ao meu redor, como se o mundo parasse porque aquele é o momento do beijo. E sempre, no segundo encontro com pessoas assim, o beijo tende a ser melhor e temos a tendência de querer beijar mais, mais, mais, e beijar tudo também.

E neste post, vou terminar deixando um beijo para vocês. Já que não paro de pensar no beijo…

 

Trilha Sonora:

Tua Boca – Itamar Assumpção.

A tua boca me dá água na boca
Ai que vontade de grudar uma na outra
E sugar bem devagar gota por gota
Veia-flor beijando a flor ou borboleta

A tua boca me dá água na boca
Ai que vontade de rasgar a nossa roupa
Vamos pra qualquer lugar praquela gruta
Pra qualquer quarto de hotel praquela moita

A tua boca me dá água na boca
Ai que vontade de gritar é uma bomba
Acho que vai rebentar desgraça pouca
Azar eu vou me matar na sua boca

Pense Nisso!

setembro 14, 2009
  • Vc é egocêntrico? Egoísta? Individualista?
  • Só vc tem problemas? Só sua vida acontece? Só vc trabalha demais?
  • Ou melhor, vc só trabalha? Vive em função do seu trabalho e esquece da sua vida pessoal?
  • Seus amigos reclamam da sua ausência? Falam que vc é relapso? Indiferente?
  • Só vc sofre de amor? Só vc esteve doente?

Entre outras questões, essas foram as que mais me fizeram refletir essa semana… Vc já parou para pensar nisso?

Essa semana foi foda mas acabou! Ufa! Amém e que essa semana seja UM ZILHÃO de X melhor!

Obrigada aos amigos pela cia na cervejinha do sábado! Delíciaaaa! 😉

Trilha Sonora: Por Que – OTTO

É Sexo de Novo aqui!

setembro 11, 2009
1. O sexo []é um tratamento de beleza. Provas científicas demonstram que quando as mulheres fazem amor produzem maiores quantidades de hormônio estrógeno que dá brilho ao cabelo e deixa a pele tenra. (!!!)

 

2. Fazer amor []de forma tranqüila e relaxada reduz as probabilidades de sofrer dermatites, urticárias ou granos. O suor que se produz limpa os poros e dá luminosidade para a pele. (Todo mundo merece um banho a dois!!!)

 

 

3. Fazer amor[] queima as calorias durante a cena romântica.(Todo mundo merece!!!)

4. O sexo []é um dos esportes mais seguros que se pode praticar. Estica e tonifica quase todos os músculos do corpo. Se desfruta mais que nadar 20 piscinas [],ou outro esporte que solicite equipamentos especiais. (Vamos malhar!!!)
 
5. O sexo []é uma cura instantânea para a depressão leve. Libera endorfinas na corrente sangüínea, produzindo uma sensação de euforia e deixa com uma sensação de bem-estar. (Todos os homens merecem!!!)

6. Quanto mais sexo []praticar, mais sexo vai querer. O corpo sexualmente ativo desprende maiores quantidades de feromônios. Estes sutís perfumes sexuais deixam louco o sexo oposto!(Todas as mulheres merecem!!!)
 
7. O sexo []é o tranqüilizante mais seguro do mundo. É 10 VEZES MAIS EFETIVO QUE O VALIUM. (Chega de nervosismo!! !)

8. Beijar []todos dias mantém triste o dentista. O beijo []secreta saliva que limpa os restos de comida dos dentes e reduz os níveis dos ácidos causadores de cáries, e previne contra o tártaro.(Huuuuummmmm! !!)
  
9. O sexo []realmente alivia as dores de []cabeça []. Uma sessão fazendo amor alivia a tensão que aperta os vasos sanguíneos do cérebro. (Tylenol nunca mais!!!)
 
  
10. Fazer muito amor []descongestiona o nariz fechado []. Sexo é um anti-histamínico internacional. Ajuda a combater asma e alergias. DESFRUTE DO SEXO!!!!!!!! !!!!

* Esse foi mais um email enviado por um leitor do nosso blog que venho dividir com vocês.


AS ETAPAS DO (DES) AMOR.

setembro 11, 2009

Quero dividir com vocês um email que eu recebi muito interessante, só adaptei na versão feminina, mas vale para os homens também.

” Dizem por aí que após terminar um relacionamento é preciso passar um tempo sozinho, consigo mesmo. Reza a lenda que emendar um namoro atrás do outro pode ser prejudicial à busca do próprio eu e que, pessoas que não seguem esta cartilha, estão fadadas a frustrações de ordem amorosa, por transferir os problemas não resolvidos do caso anterior para o atual. Segundo especialistas, a melhor coisa a fazer após um chute na bunda, é passar por 3 importantes etapas: Auto-Destruição, Balada Frenética e Reencontro.

Auto-Destruição – Aqui você precisa ir até o fundo do poço. Vale tomar um porre, ligar bêbado, chorar em público, invadir o email da pessoa amada, deletá-la do seu orkut, lista de spam, msn. Tudo isso na consciente (ou não) tentativa de extinguir qualquer possibilidade de retorno. Depois da fúria, você vai passar dias e noites chorando na cama, sem trabalhar, sem trocar o pijama, sem tomar banho. Vai se olhar no espelho com desgosto, recusar qualquer convite para sair e mudar de canal sempre que uma cena de sexo invadir sua televisão. Na rua, vai cuspir nos casais felizes.

Balada Frenética – Passada a fúria e a depressão, você aceita convites para sair. Melhor, você enche o saco de deus e o mundo para sair com você durante toda a semana, de segunda a segunda. Aqui nesse estágio você vai se ver numa mesa de bar com aquele conhecido distante que você nem ia muito com a cara, mas foi a única pessoa que topou tomar todas em plena segunda-feira chuvosa. Vai se ver dançando com estranhos e vai acordar ao lado de alguém que mal lembra o nome. Na rua, continua amaldiçoando os patéticos e inconvenientes casais felizes. Nesta fase existe um esforço sobre-humano para ser feliz. E se na auto-destruição você se afundava no chocolate, aqui você se matricula na academia. Está chegando a hora de voltar para o mercado de trabalho… mas não antes de passar pelo Reencontro.

Reencontro – Uma onda de calmaria invade o seu quarto junto com incensos e livros sobre espiritualidade. Aqui você tenta buscar o equilíbrio: pode ser que se matricule numa aula de yoga ou pare de fumar. Talvez você opte por cortar carne vermelha e comece a estudar sexo tântrico. O reencontro, portanto, é consigo mesmo. Chegou a hora de avaliar tudo o que viveu e se abrir para o novo. Na rua, na fila do cinema e no trânsito, continua xingando os casais felizes, porque casais felizes são sempre chatos, né? Passadas as etapas, uma a uma, você procura e não encontra nenhum especialista. Por que o filho sem mãe que inventou estas regras casou e foi passar a lua de mel em Bora Bora. E você nem de longe desconfiou, porque enquanto passava noites e mais noites desabafando com as amigas na mesa do bar, remoendo e remoendo o que passou vestido de luto, a seu ex já estava na cama com outra. É bem capaz dele já ter partido para a segunda aventura enquanto você mal entrava na terceira etapa. E foi aí que você precisou aprender a ser uma VACA.

 Este é o momento de dar o troco. Vale transar com o melhor amigo dele, contar para todo mundo que ele é ruim de cama, vale ficar com alguém legal e que não te interessa só para não ligar no dia seguinte ou se fazer de tonta ao telefone. Vale atender o celular quando estiver com outro e dar esperança para os dois em vão. Aqui você marca de sair com o cara, desliga o celular e vai fazer qualquer coisa. E depois, muito mais tarde, já no quinto chopp, pode apostar que com apenas uma mensagem de texto, em menos de 5 minutos ele aparece na sua frente. Aqui você pensa: se eu conseguisse agir assim com os homens que me interessam… Pois se nada disso deu certo e você continua solteira, o melhor a fazer é sair com o primeiro que aparecer na sua frente e fazer todo o esforço possível para se apaixonar. Vale fingir que ela é bonito, inteligente e bom de cama. Vale até fingir orgasmo! Pense bem, na época da sua avó os casamentos eram arranjados e duravam tanto! Não é isso que você quer? Desencalhar a qualquer custo? Pois então! Vai fundo e minta para você mesmo que está apaixonado. Acredite: em apenas um mês pode atingir ótimos resultados! E no momento em que você estiver distraída, divertindo-se com o errado, movimentando suas ações no mercado e já com toda auto-propaganda feita… a pessoa certa vai aparecer. Até que de certo ele vira errado, vocês terminam e as etapas começam novamente. Será que um dia acaba? “

La menstruation…

setembro 9, 2009

“Mariana, eu tenho um case real para vocês colocarem no blog de vocês. Eu estou com um O.B perdido dentro de mim há uma semana. Eu já fui no médico, ele me olhou, meu marido procurou. Este maldito deste O.B não saiu e eu acho que ele está perdido nas minhas trompas, sei lá!(…)”

 

Eu tive esta conversa ontem com uma amiga querida. Ela e seu marido são leitores do Clube e nos sugeriram esta pauta. Eu tenho que assumir, certa vez, eu esqueci de desenrolar a cordinha do O.B e tive que ficar procurando feito uma maluca. Acredito piamente que o O.B, ou melhor, o “tampão”, foi a melhor invenção de um homem para uso de uma mulher. Eu tentei dar um google para garantir esta informação, porém, não obtive certeza.

Eu comecei a usar O.B quando ainda era virgem. Usava o mini quando ia para a praia, e sempre passava por embaraços sanguíneos no meu biquine. Porém, quando não se é mais virgem, a gente aprende a colocar o negócio direitinho no nosso canal e ele nunca vaza.

No avião, indo para Áustria, li o livro “Zonas Úmidas”, da jornalista francesa Charlotte Roche. Juro por tudo quanto é mais sagrado que é um dos livros mais interessante que li. Mesmo com todo seu conteúdo desprezível e nojento, o livro conta detalhes sobre a vida íntima de uma adolescente de 18 anos.

Digo íntima porque ela retrata detalhes de sua menstruação, sua hemorróida em estágio avançado, a raspagem de seus pelos por um amigo e o estudo vaginal através de noites com prostitutas. Um dos detalhes que mais torceu meu nariz foi a descrição de como a personagem produz seus próprios tampões. Isso mesmo, ela faz com papel higiênico tampões menstruais para lutar contra a multinacional que vende este tipo de produto. E mais… Ela tira o tampão a toda hora para contaminar os ambientes em que ela se encontra.

Esta não é a pauta principal do livro, e este é um tipo de literatura perfeita para um feriado ou fim de tarde, já que eu passei 12 horas entre o começo, meio e fim desta obra. Em alguns momentos, tive vontade de vomitar. Em outros, refleti em como somos seres extremamente complicadas (as mulheres, claro!), ao mesmo tempo somos poderosas com nossa libido. Nós podemos tudo!

Ah, querida amiga leitora e seu marido, não se preocupem. O Dr. Google me disse ser impossível perder um O.B dentro do corpo, mas, vocês têm duas opções:

a)      Esperar ele ser expelido pelo corpo, caso ele ainda esteja realmente dentro.

b)      Fazer um ultra-som para encontrá-lo.

Este post fez-me lembrar que minha menstruação está atrasada, mas não é nada que eu precise me preocupar! Ah, estou de volta, o velho mundo não me aguentou, risos!

História sobre menage e sexo entre meninas!

setembro 8, 2009

Eu tenho uma amiga lésbica que é a mulher mais bonita que eu já conheci. Ela é alta, tem 1,80, cabelos dourados, um sorriso enorme. Ela já teve namorados, mas seu forte sempre foi meninas. E desde que nos conhecemos, Ela sempre disse que, caso eu tivesse alguma curiosidade em relação ao amor entre meninas, ela gostaria de me introduzir neste universo! Nunca tive nenhum preconceito, mas pelo fato de adorar um “pau”, ter uma experiência homossexual nunca foi meu plano.

Paralelamente, eu sempre adorei um certo moço. Ele é do interior, com sotaque, sempre vestindo roupas modernas. O Moço sempre foi o meu cara, o meu “Seth Cohen”, uma pessoa que eu gostaria de ter, experimentar ou mesmo brincar por algumas horas.

E nós três freqüentávamos o mesmo lugar. Ela também achava O Moço bem interessante.

Foi aí que a história começou. Um belo dia, eu e O Moço, pela primeira vez, nos atracamos no banheiro de um inferninho rock and roll na cidade de São Paulo. E O Moço, com sua cara de pau ímpar, invitara-me para seu apartamento. Porém, teríamos que marcar uma data e eu teria que arrumar uma terceira pessoa para esta festa.

A proposta me foi interessante. Nunca experimentara um ménage antes e claro, a primeira pessoa que me veio à cabeça foi Ela.

Peguei meu telefone, chamei. “Oi Gata! Então…”. Expliquei a situação, na hora Ela topou e anda me disse que teríamos que ter um encontro antes, para que eu não me assustasse com a situação com uma mulher. Enfim, Ela conseguiu o que queria. Marcamos em um local inusitado, a casa de uma amiga em comum, enquanto não havia ninguém por lá. Assim, pela primeira vez, tive uma experiência com uma mulher. O corpo dela era lindo, espantosamente delineado, e ela tinha pequenas pintas em suas costas brancas. Começou tocando meu corpo delicadamente. Seu beijo era suave, beijo de mulher normalmente é mais quente e leve. Sua língua passeava por todas as partes e seu dedo me tocava como me toco. Ela entendia de mulher, porém, senti falta do membro masculino, como se minha vagina pedisse para que ele entrasse a qualquer momento. Clamava por aquilo. Depois que terminamos, rimos da situação e combinamos como seria nossa abordagem com O Moço. Ligamos. Como bom publicitário, ele estava na agência e deixaria o local às 22h. Marcamos no dia seguinte, no bar de costume.

Já no bar, O Moço estava endiabrado. Não acredito até hoje que começamos já lá, os três, com testemunhas no local. Nos beijávamos enlouquecidamente e O Moço mal podia acreditar no que estava acontecendo. Eu gostava de idéia de sermos três pessoas que gostavam muito de sexo e estarem naquela situação.

Fomos para o apartamento masculino. Era uma kitnet na Consolação. Tinha um pôster na parede dos Stooges, muitos CD´s espalhados. Ele se encarregou da trilha sonora, enquanto Ela começara a tirar todas as peças de roupa. Nua, se encarregou de tirar minhas roupas com ele, enquanto nos beijávamos os três. Ele, tirou um apanhado de seis camisinhas para que estivéssemos seguras naquele momento. O Moço me penetrou primeiro, enquanto Ela brincava comigo e me beijava. Ela não quis ser penetrada, mas chupou aquele membro rosado diversas vezes e o beijava enquanto ele me colocava de quatro. Não era a primeira vez dela em um ménage, também não era a primeira vez dele num ménage. Era a minha primeira vez.

Assumo ter sido uma das experiências mais incríveis da minha vida. Mas, acredito que essas coisas não devam ser feitas entre pessoas que se amam, somente entre pessoas que se desejam. Depois deste acontecido, os encontrei algumas vezes e assumo que demos boas risadas numa mesa de bar sobre tudo que aconteceu. E depois disso, nunca mais tive uma experiência com meninas.

 

 

*Este texto é um depoimento de uma leitora, editado e reescrito pelo Clube da des(Conquista), com pitadas que só nós saberíamos dar, para tornar este história mais nossa!