Archive for maio \08\UTC 2010

Macacos, macacas e homo sapiens.

maio 8, 2010

Há pouco tempo, me contaram que a verticalização do homo sapiens se deu por um fator sexual.

Parece que, há milhares de anos, nós andávamos de quatro, quase como macacos. Os homens se sentiam cada vez mais atraídos pelo cheiro e imagem da vagina, sempre exposta para seu deleite. As fêmeas, no entanto, começaram a se proteger, e cada vez mais forçavam seu corpo para cima, a fim de esconder o que mais as deixavam desprotegidas e dominavam seu bando desta forma, como uma conquista ao prêmio de “ouro”.

Lógico que esta teoria me foi exposta num bar e, por motivos lógicos não pesquisei nenhum fundamento que a comprovasse, nem menos no Google. Mas comecei a refletir em relação às posições sexuais e o fato do sexo ser algo racional e pensado para o Ser Humano.

Conversando com amigas, 90% delas afirmaram ter preferência pela posição “4” (quase igual aos antigos homens-macacos), em que as mulheres ficam apoiadas em seus braços, cotovelos e joelhos. A explicação que todas me deram coincide com a minha opinião: É uma opção sem muitos malabarismos em que a mulher atinge o orgasmo facilmente.

Só que, contrariando esta minha pequena pesquisa, meus amigos afirmaram que a maioria das mulheres com que eles vão para a cama odeia esta posição. E os meninos também me afirmaram que, no ato sexual, a posição que a maioria masculina aprecia é “papai e mamãe”.

Eu não desgosto de nenhuma posição sexual, mas para mim, sexo é um ciclo. Não acredito em nada que tenha uma sensação retilínea. Parece propaganda da Skol, mas sexo tem que ser redondo. Será que só para mim é assim? Mas ao mesmo tempo, não existe um manual de certo e errado. Tem gente que gosta de violência, tem gente que gosta de ir “devagarinho”, tem gente que gosta de sexo selvagem. Eu defino meu gosto em uma forma geométrica ué!? Redondo!

Voltando ao início deste post, acho que esse lado “macaco” que temos, tem resquícios culturais, pois no século XIX e até metade do século XX, os homens procuravam mulheres de anca larga para satisfazê-los sexualmente e gerar melhor suas crias.

Somos animais?

Não sei! Mas agradeço muito à minha natureza Brasileira. Considero, nós três, mentoras deste blog, mulheres que nasceram para serem amadas.

Macaquinhos à parte, gosto de pensar que também temos um lado animal que explica porque encaramos o sexo como arte, conquista, política ou simplesmente prazer.

Trilha Sonora: Dor Elegante – Itamar Assumpção

Anúncios

Vantagens e Desvantagens de morar só!

maio 7, 2010

Ahhhhh eu seria capaz de fazer uma lista imensa de coisas boas e outras nem tanto, afinal, nem só de dias brancos vive-se um independente.

Moro sozinha há tanto tempo, que nem sei mais como seria dividir o “meu” espaço com alguém e confesso que estou curiosa para redescobrir isso de novo!;)

** Vantagens:

– A casa nunca fica vazia, mesmo que você queira e quando você pede, ela é só sua, seu único e confortável refúgio;
– Os amigos se convidam e isso é muito bom, porque afinal você faz com que todos sintam-se em casa;
– Economia e segurança na certa, ao invés de barzinho, a balada é no seu cantinho;
– A geladeira fica cheia de baboseira, cerveja, limão, danone, vodka e afins… comida de verdade que é bom, só pedindo delivery, ou quando as meninas resolvem invadir sua cozinha e fazer uma janta coletiva;
– Na dispensa você encontra miojo, enlatados, sopa de caneca, gelatina e suco de saquinho, em alguns casos algum pacote de macarrão e molho, já que é a pedida mais rápida;
– Ha quem se engane em pensar que só porque somos solteiras, nossa casa é um motel, e não é mesmo! Tá querendo uma farra, pague um motel, é o mínimo, em casa, só amigos e festinhas para os mais íntimos;
– Obvio que um ou outro escorregão acontece no banheiro, no corredor ou na cozinha, afinal, durante alguma festinha, dá pra fazer vista grossa;
– Essas e outras coisas divertidíssimas que só acontecem na propriedade dos solteiros….

** Desvantagens:

– Sujeira, reclamações da vizinhança, fofoca da vizinha chata;
– A falta de silêncio e privacidade algumas vezes;
– A falta de bom senso do amigo engraçadinho daquele seu amigo que quase não se socializa, mas também não saca que tem hora pra ir embora;
– Alguns otários que resolvem te ligar de madrugada só porque você mora sozinha e acham que sua casa é uma “zona” e podem ir com outros amigos para farrear;
– A falta de comida e de itens saudáveis na geladeira;
– A falta de ter alguém pra cuidar de você quando você está doente;
– Como nem sempre estamos “felizes”, morar sozinho é um grande aliado desses dias “infelizes”;
– Não ter pra quem reclamar que o dia foi um saco, que sua chefe é uma imbecil, que aquela pessoa de outro departamento não sabe o que faz e blablabla;
– Também não ter com quem confidenciar aquela paixão, aquele amasso, fofocar, falar mal pro puro prazer entre outras coisas….

Não é fácil morar sozinha e mesmo sendo super próxima das minhas amigas, temos vidas independentes, cada uma com seu trabalho, suas frustrações, saudades, angústias, medos e desejos…

Eu, por exemplo, só noto que estou sozinha quando fico doente ou quando é domingo, que fico sozinha em casa, sem ter o que fazer, sem ter com quem conversar ou reclamar…
Faz 3 dias que estou em casa e tô surtando, com dor e sozinha… é a vida, né?

Mas ser independente é uma troca que se faz com a vida e ainda acredito que é uma das melhores trocas que eu já fiz, porque eu ADORO morar sozinha, mesmo que isso implique em ficar triste de algumas vezes!

Trilha Sonora: Hoje Eu Quero Sair Só – Lenine

Um diálogo entre amigas de 20 e tantos anos.

maio 3, 2010

Amiga: Poxa, mas foi assim mesmo?

Friend: Foi. Não aguento mais. E ele não para de mandar mensagens, não entende as coisas direito. Não sei se eu tenho coragem de falar a verdade para ele.

Amiga: Mas pensa, não é melhor esquecer os seus atuais problemas amorosos (e sexuais) e encarar uma passagem aérea de presente?

Friend: Eu não sei o que fazer Amiga!

Amiga: Pensa só numa coisa… Melhor aceitar a passagem aérea e encarar um jegue, que ficar no Brasil e aguentar um midi-bomb com uma pelinha a mais!

1 – Desculpem meninos, mas sim, nós as vezes falamos como homens!

2 – Tudo importa. Cheiro importa, tamanho importa, textura importa.

3 – Química é tudo.

Trilha Sonora: No Scrubs – TLC